Notícias

Tamanho da FonteDiminuir FonteAumentar Fonte

13 profissões em alta com salários que passam de R$ 30 mil

Sexta-feira, 15 de Março de 2013

4. Gerente geral de manutenção

Salário: R$ 27 mil a R$ 35 mil

Responsável por garantir a disponibilidade de equipamentos, guindastes e prensas, o gerente geral de manutenção está em alta no setor de construção naval. "Com formação em engenharia mecânica, o profissional precisa ter experiência prévia na gestão de manutenção de grandes equipamentos", explica d'Ave.

portunidades de carreira

São Paulo - O tempo de bagagem e a expertise contam, e muito, na hora de pleitear um salário mais competitivo, na casa dos R$ 30 mil. Como diz o diretor da Michael Page, Leonardo de Souza, não existe carreira mágica. "O que existe é o mercado com mais demanda e profissionais mais valorizados. A remuneração é ligada não só à função, mas à experiência e responsabilidade do cargo", explica.

Salários nesta faixa estão sendo oferecidos mais frequentemente por empresas de setores da economia que vivem um bom momento, como o varejo. "A área de bens de consumo está mais aquecida, as empresas nesse segmento tiveram crescimento maior", explica Raphael Falcão, da Hays.

Para quem está em busca de salários altos, setores de exploração de petróleo e gás e de infraestrutura continuam oferecendo boa remuneração para profissionais mais técnicos. "Por escassez de mão de obra, os salários mais agressivos estão nestas áreas", diz o especialista em recrutamento. Confira então 13 profissões em alta e com remuneração mensal na casa dos R$ 30 mil, de acordo com 4 consultorias consultadas:

1. Gestor de contratos

Salário: de R$ 25 mil a R$ 55 mil

Responsável por garantir que o previsto em contratos de empreendimentos no setor de infraestrutura e de exploração de petróleo seja efetivamente cumprido, o gestor de contratos é um profissional muito procurado no Brasil, de acordo com as consultorias Michael Page e Robert Half.

A formação ideal é na área de engenharia. "Tem que ter conhecimento técnico, domínio da área financeira e de gestão de pessoas", diz Leonardo de Souza, diretor da Michael Page. Há oportunidades também para quem não é tão sênior assim, segundo Fábio d' Ave , gerente da divisão de engenharia de Oil & Gas da Robert Half. "Tem gente de 30 anos ganhando 25 mil reais", explica.

2. Gerente de operações de plataforma

Salário: de R$ 25 mil a R$ 45 mil

Função essencial em uma plataforma de petróleo, o gerente de operações cuida do orçamento à produção, passando pelo relacionamento com o cliente. "Ele garante que a plataforma produza com 0% de downtime (indisponibilidade), que exista mão de obra contratada e que a plataforma esteja sendo abastecida com suprimentos", explica d'Ave.

A posição é uma oportunidade para engenheiros com experiência na área de operação offshore. "Há muitas unidades construídas fora do Brasil e já contratadas para operação aqui no país", diz o gerente da Robert Half.

3. Gerente de supply chain

Salário: R$ 18 mil a R$ 35 mil

Garantir a compra de suprimentos e equipamentos e a entrega deles faz parte do job description de um gerente de supply chain. Necessário na indústria, no setor de construção e na área de exploração de petróleo, nesta última ele tem sido mais procurado. "É o setor de que mais tem contratado e é um profissional que precisa trabalhar alinhado ao gerente de operações", diz d'Ave.

Experiência em negociação comercial, perfil de liderança e domínio de indicadores financeiros são competências necessárias para se dar bem no cargo. A formação é mais abrangente, de administração de empresas a engenharia.

4. Gerente geral de manutenção

Salário: R$ 27 mil a R$ 35 mil

Responsável por garantir a disponibilidade de equipamentos, guindastes e prensas, o gerente geral de manutenção está em alta no setor de construção naval. "Com formação em engenharia mecânica, o profissional precisa ter experiência prévia na gestão de manutenção de grandes equipamentos", explica d'Ave.

5. Diretor/gerente de projetos de engenharia submarina

Salário: de R$ 30 mil a R$ 40 mil (para diretores)

A responsabilidade e a expertise em projetos de engenharia submarina necessárias para o cargo fazem com que esta seja uma função de alta remuneração. "O profissional é responsável por liderar um time de engenheiros para desenhar projeto de lançamento de dutos submarinos que vão transportar petróleo produzido no mar até a terra", diz d'Ave.

A falta de gente qualificada tem levado headhunters a buscarem profissionais na Petrobras. "Fechei uma posição de R$ 22 mil de salário para um profissional de 34 anos que trabalhava na Petrobras. Ele está ganhando duas vezes mais do que ganhava", diz.

6. Geólogo sênior

Salário: R$ 25 mil a R$ 35 mil

A experiência no mercado de petróleo ou no setor de mineração vai fazer toda a diferença para que profissionais formados em geologia sejam disputados. "Para profissionais com experiência técnica, o mercado de petróleo paga muito bem", diz Fábio d'Ave.

7. Gerente industrial

Salário: inicial é de R$ 20 mil

A necessidade por gerentes industriais (plant manager) é alta, sobretudo nos polos industriais nordestinos em Camaçari (BA), Suape (PE), Maracanaú (CE) e Eusébio (CE). "A demanda é crescente por líderes capazes de maximizar a produtividade de suas plantas dinamizando processos e treinando profissionais, sem a contrapartida de grandes investimentos em tecnologia ou máquinas", explica Marcelo Peixoto, diretor regional das operações do Norte e Nordeste da Asap. Ou seja, é preciso combinar habilidade técnica e de gestão de pessoas para alavancar resultados.

8. Diretor comercial no mercado de varejo

Salário: de R$ 30 mil a R$ 35 mil

O bom momento do setor explica o aumento da procura por diretores comerciais, segundos os especialistas. "Redes de lojas, supermercados e empresas de bens de consumo estão procurando profissionais capacitados", diz Leonardo Souza, da Michael Page.

Oportunidades também em alta no Nordeste. "Praticamente todas as grandes multinacionais de bens de consumo estão reforçando suas estruturas comerciais, principalmente em Pernambuco, Ceará e Bahia", diz diretor regional da Asap.

Mais do que a formação, o perfil pessoal e comportamental é que contam na hora da contratação. "O profissional precisa alavancar resultados e gerar negócio, em relação à formação há desde engenheiro, até profissionais de marketing e administração", diz Raphael Falcão, da Hays. "A experiência vai fazer a diferença porque o mercado tem a sua dinâmica própria", diz Souza.

9. Diretor nacional/regional de produtos

Salário: R$ 30 mil

Esta é mais uma posição alavancada pelo bom momento do setor de varejo no Brasil. Na opinião de Raphael Falcão as áreas de cosméticos, alimentos e bebidas são as mais promissoras. "São profissionais que crescem dentro de um determinado segmento é um função em que é preciso focar no público alvo e nos canais de venda de um determinado produto", explica.

10. Diretor de projetos de infraestrutura e energia

Salário: R$ 30 mil, mas pode variar dependendo do tipo e do porte de empresa e do projeto

Formação técnica e experiência em projetos de grande porte são exigências de mercado para os diretores de projetos de infraestrutura e energia. "Geralmente são projetos longos que duram de 5 a 6 anos", diz Falcão. Engenheiros e geofísicos são os mais disputados para esta posição, de acordo com o especialista.

11. Diretor de logística no setor de Telecom

Salário: R$ 30 mil

O crescimento do e-commerce tem aumentado a busca por diretores de logística para atuar no setor. "São profissionais com perfis muito conectados com o desenvolvimento do e-commerce no Brasil", explica João Paulo Camargo, diretor da ASAP. Por ser uma função estratégica nesta área, a remuneração cresce para profissionais com experiência no setor

12. Especialista em risco (Head de risco)

Salário: de R$ 300 mil ao ano a R$ 600 mil ao ano

A forte demanda, de acordo com Frederico Vani diretor da Asap, está relacionada à escassez de profissionais com experiência técnica que atenda às exigências das instituições. A tendência de alta pela procura vem desde o ano passado, de acordo com o especialista. São profissionais que precisam ter sólido conhecimento técnico em mercado financeiro e experiência prévia.

13. Especialista em crédito (Head de crédito)

Salário: de R$ 300 mil ao ano a R$ 600 mil ao ano

Ao lado do head de risco, o especialista em crédito tem sido muito procurado pelas instituições financeiras, segundo o diretor da Asap. "Em 2012, mais 40% das posições trabalhadas no mercado financeiro foram destas áreas", diz Vani, lembrando que são funções estratégicas dentro da estrutura, por isso a contratação é complexa. A experiência de um gerente sênior vale para estruturas menores, segundo ele. "Já para as maiores é necessário tem a senioridade de um superintendente", diz ele.

Fonte:  Exame.com

Comentários

Voltar